Dicionário de interiores #1

Toda a alma precisa duma boa decoração.

Remoer – Processo pelo qual uma ideia passa num tabuleiro da sala de jantar para a cozinha sem deixar a acidez dos restos transformar-se em mau feitio espalhado pelo chão.

Encucar – Técnica de lacagem das portas da arrecadação, e que lhes permite, ao estarem fechadas, parecerem-se a autênticas paredes de oratório em tempo de quaresma.

Elucubrar – Trabalho minucioso de marmoreados que pode levar um nicho com banalidades emocionais de fancaria parecer-se a um arranjo de baixelas sempre a brilhar.

Ruminar – Preparação do estuque que vai servir para disfarçar as rachas provocadas pelas infiltrações de boas intenções numa empena de desenrascanços.

Florear – Técnica destinada às barras de cortinados e que permite às bainhas dos sentimentos, mesmo andando sempre arrojar pelo chão, julgarem-se a esvoaçar ao vento.

Procrastinar – Tipo de torcido de verga mental usada em canapés, que acabam por não sair do hall porque nunca combinam com os sofás da sala coçados pelos remorsos.

Congeminar – Pavimento flutuante especialmente adaptado a zonas de passagem e que permite aos tacões afiados dos saltos altos soarem como autênticos pezinhos de lã.

Pirronar – Tipo de passe-partout que põe um simples emaranhado de sensações pífias parecer-se a um pollock de sentimentos nobres.

Aliviar – Modelo de abertura de estores que, com a deslocação da luminosidade no entardecer, permite saber se o cu está virado para a lua.

Anúncios

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: