Fonétiks

As discussões em torno do referendo têm apresentado vários conceitos diferentes para a mulher, e essa diversidade sobressai com alguma nitidez das distintas formas de entoação da palavra ‘mulheres’; a saber:

Muulheres – geralmente associadas ao paradigma anatómico de um par de amamentação e um saco amniótico, com vários orifícios de integração social.

M’lhereshh – geralmente associado à fêmea do macho homem enquanto elemento decorativo mas acrescentador de valores como a combinação de padrões de sofás e de cortinados.

M’nhershh – geralmente associado ao conceito de vítima social, histórica e antropológica.

Mulheeres – geralmente procriadoras compulsivas, amantes de embrião, de feto e inclusive de animal de estimação se tal se proporcionar.

M’lhesh – geralmente representa a mulher enquanto drive exterior da capacidade reprodutiva do homem, e que se deverá ir mantendo em constante upgrade (mas limpinha e com as seguranças feitas).

Monheresh – geralmente está ligado ao conceito de uma kitchnete com pernas, propiciadora da sustentação da espécie pela via segura da sua alimentação regular.

Môlhérissss – geralmente identifica-se com uma potencial dadora de consolo emocional e aliviadora de saldos bancários.

Mlhéx – geralmente associado às herdeiras de Beauvoir e Chanel, mas que estorricaram a herança com a sedução de serem padeiras de aljubarrota embrulhadas em celofane às cores.

Anúncios

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: